Relatório da CPT registra alta de 95% no número de assassinatos e crescimento de 1.100% nas mortes em conflitos, quase todas em território Yanomani.